Coração de Deus

Coração de Deus

Não sei se você conhece o autor Mark Twain, escritor de brilhante talento, o qual escreveu esta sábia observação:

"Esforcemo-nos por viver de maneira tal que, quando chegarmos à morte, até o diretor da funerária o sinta"

Os que mais lamentamos quando morrem são aqueles que trataram sinceramente de melhorar o mundo durante sua estadia nele, ao contrário daqueles que tomaram muito da vida e que pouco deram.
Os que trataram de enriquecer o mundo, a serviço dos demais, e não tanto os que se enriqueceram a si mesmos até em prejuízo da própria comunidade.


Assim, nesta vida os que amam a todos sã por todos amados. As pessoas desaparecem, mas sua lembrança, grata ou ingrata, perdura por muito tempo; e, principalmente, perdurará para sempre no Coração de Deus, que aprovará ou reprovará.

"Padecendo por nós, não só nos deu o exemplo para que sigamos os seus passos, mas ainda abriu novo caminho: se nós o seguirmos, a vida e a morte se santificam e adquirem nova significação" (Gaudim et Spes, 22)
Esse novo sentido que se dá às coisas, quando as olhamos sob o ângulo de Deus.