Beleza incomum

Beleza incomum

Leia: 1 Pedro 2:9-17

Porque o Senhor se agrada do seu povo e de salvação adorna os humildes. Salmo 149:4

Para algumas pessoas, a palavra santidade suscita imagens de uma pessoa puritana que é “boa” no pior sentido da palavra, com rostos taciturnos e sombrios. Estão cheias de justiça própria e obrigações rígidas, “só na espera da próxima vida”, como se expressou o redator de um jornal.

A maioria das pessoas anseia pela verdade e bondade. Todavia, esse desejo pode ser frustrado pelo que elas veem em alguns cristãos, quando percebem que estes se consideram justos e julgadores. Para os nãos cristãos, tal “virtude” é bem menos interessante do que vício, mesmo que os odeiem. Joy Davidman, a esposa de C.S. Lewis disse: “Um hipócrita devoto equivale a 100 pessoas descrentes.”.

Gostaria que o mundo visse a qualidade extraordinária da vida sobre a qual Pedro fala — tão cativante e atraente que conduz muitos ao Salvador (1 Pedro 2:12). C.S. Lewis refletiu: “Se apenas 10% da população mundial tivesse [santidade], será que o mundo inteiro não se converteria e seria feliz antes do final de um ano?”.

Nós podemos conseguir isso! À medida que rendemos nossa vida ao Espírito de Deus, podemos demonstrar a beleza incomum dessa vida diante do mundo que nos observa. O poeta de Israel nos assegura: “Porque o Senhor […] adorna os humildes” (Salmo 149:4).

 

Viva de tal maneira que os outros tenham o desejo de conhecer a Jesus.

 

por David H. Roper