Não tenho vontade!

Não tenho vontade!

Leia: Mateus 21:28-32 

Mas este respondeu: Não quero; depois, arrependido, foi. v.29

Você já teve que fazer uma tarefa que não gostava e sentiu como se fosse a última coisa na terra que gostaria de fazer? Pode ter sido cortar a grama, lavar a louça, limpar a casa ou mesmo irmos à missa, ao grupo de orações, ou ao terço depois de uma semana exaustiva. A vontade é de deixar tudo para depois.

Quando isso acontece, minha esposa e eu temos um lema que repetimos um para o outro: “Não tenho vontade — mas farei mesmo assim.” É importante reconhecer a nossa falta de motivação e mesmo assim decidir ser responsável. Isso nos ajuda a realizar a tarefa.

Nas parábolas de Jesus, vemos o valor que Deus dá para a fé e a obediência. Cristo falou de dois filhos que deveriam trabalhar na vinha. Um disse: “…Sim, senhor; porém não foi” (Mateus 21:29). O segundo disse não, mas foi. E o Senhor perguntou aos seus ouvintes: “Qual dos dois fez a vontade do pai?…” (v.31). A resposta é óbvia: aquele que terminou a tarefa.

A ilustração de nosso Senhor sublinha um princípio espiritual importante. Deus está interessado em nossa fé e obediência — e não apenas em nossas boas intenções. Da próxima vez que você se sentir tentado a fugir das suas obrigações, peça a Deus a graça para realizar a tarefa mesmo assim.

 

Obediência é fé em ação.

Texto adaptado do autor Dennis Fisher