Fazei todas as coisas sem murmurações

Fazei todas as coisas sem murmurações

“Fazei todas as coisas sem murmurações nem críticas, a fim de serdes irrepreensíveis e inocentes filhos de Deus íntegros.” Fl 2,14-15

Um filho de Deus deve assumir em sua vida o procedimento de seu Pai que está no céus. Cada vez que abrimos espaço em nós para as críticas negativas, matamos um pouco da pessoa criticada, tanto para nós como para as outras pessoas. As críticas quase sempre nascem da observação que fazemos dos defeitos dos outros, o que denota que olhamos pouco para nossas próprias limitações, pois, se olhássemos com atenção, veríamos que temos também  nós muitas falhas.
Se, ao contrário, você se dedicar a ver as virtudes e o bem que os outros fazem, pouco tempo lhe restará para verificar os defeitos dessa pessoa. Lembre-se de que tudo o que você sente, pensa, fala ou faz para alguém, primeiro passa pelo coração de Jesus. Assim, não faça com que pelo coração de Jesus passe lixo, pois é isso que fazemos quando criticamos o nosso irmão. Já de início, ao criticá-lo, negamos a fraternidade e negligenciamos o mandamento do amor.

Assim, seja irrepreensível no trato com as pessoas. O vínculo que nos une é a caridade de Cristo.
Fale dos outros somente aquilo que você gostaria que os outros falassem de você.

Não brigue com as pessoas que não conseguiram fazer o que você pediu com perfeição que você esperava.
Ao fim do dia, faça uma oração de agradecimento pelo seu trabalho e pelos que trabalham com você.