Parábolas

Parábolas

As pedras de o vaso

Muito incomodado com a falta de atenção de seus alunos nas aulas, o professor Gilberto resolveu fazer algo diferente naquela primeira aula depois das férias de inverno. Pegou um pote de cerca de 30 centímetros e pôs em cima da mesa. Depois pegou vários sacos que havia trazido, preparados especialmente para a aula. Eram vasos cheios de pedra, cada um com pedras de um tamanho diferente.
Pegou o saco com as pedras maiores, abriu e encheu o pote com as poucas que couberam. Virou para a turma e perguntou:
- E aí, o pote está cheio?
Olharam para o pote com pedras até a boca e gritaram concordando:
- Sim!
Seu Gilberto pegou então o saco com umas pedras pequenas, bem menores do que as anteriores. Virou o saco dentro do pote e as pedras foram se acomodando em meio às pedras maiores. Perguntou novamente:
- Agora sim o pote está cheio, não?
Os mais desconfiados hesitaram por um instante, mas não podiam discordar, agora sim o pote estava cheio.
Neste momento, o professor pegou um saco com areia e despejou dentro do pote. A areia foi descendo aos poucos, tomando todos os espaços livres entre as pedras e o cascalho. Novamente o professor perguntou se o pote estava cheio.
Alguns já riam sozinhos, outros tentavam entender o que o professor estava fazendo, mas ninguém podia negar: o pote estava cheio.
- Será que está tão cheio que não podemos colocar mais nada aqui dentro? - perguntou o professor.
Os alunos olharam atentamente e viram que a areia havia preenchido até os menores espaços que antes havia entre as pequenas pedras. Um grande grupo então respondeu:
- Não, agora está completamente cheio!
Finalmente, o professor pegou um jarro com água e despejou o líquido dentro do vaso. A água encharcou a areia e coube toda dentro do pote.

Para refletir

Há diversas interpretações para esta parábola, dependendo do tema ao qual você deseja relacioná-la ou do momento da vida em que você estiver. O modo como você organiza seu tempo é uma delas. Sempre há espaço na sua agenda se você souber controlar bem seu tempo. O mais importante, porém, é ver o que priorizamos na vida. O que são pedras grandes, o que são pedras pequenas, o que é a areia e o que é a água.
Se damos atenção demasiada a um problema ele pod se transformar de uma gota dágua em uma pedra enorme. Resolvendo uma coisa de cada vez, começando pelas maiores para depois ir às pequenas, teremos muito mais êxito. Tudo é uma questão de ordem e prioridade, de disciplina. Dependendo da maneira como você colocar as pedras dentro do vaso, não conseguirá colocar todas no mesmo espaço.
Tente fazer a mesma experiência começando pela água, depois a areia e depois as pedras. Não haverá espaço para as pedras maiores, assim ocorrem também com nossos problemas, nossos compromissos... As pedras grandes são as coisas realmente importantes da vida: nosso crescimento pessoal e espiritual.
Quando você dá prioridade a isso e mantém-se "aberto" para o novo, as demais coisas se ajustarão por si só: seus relacionamentos (família, amigos), suas obrigações (profissão, afazeres), seu bens e direitos materiais e todas as demais coisas menores que completam a vida. Mas, se você preencher sua vida somente com as coisas pequenas, então aquelas que são realmente importantes nunca terão espaço em sua vida.

Algumas questão para pensar...

O que priorizo na minha vida?
Como organizo meu tempo?
Qual a importância que dou para a família, os amigos, o crescimento pessoal?
Preocupo-me mais com eles ou com o trabalho, os problemas, as contas para pagar...?
O que são as pedras grandes na minha vida (e as pequenas, a areia, a água)?

Aprimore-se...
 

Organização, disciplina, autocontrole, paciência, amizade, dedicação, atitudes saudáveis, crescimento humano, prioridades na vida, superação dos problemas.