Meditação diária: 13 de janeiro de 2017

Meditação diária: 13 de janeiro de 2017

Ecos do paraíso

Leitura: Apocalipse 21,1-7

...Eis que faço novas todas as coisas... (v.5)

Uma propaganda diz: "Venha ao paraíso", apresentando praias de areia branca, águas azuladas e palmeiras balançando ao vento. É como se pudéssemos olhar de relance e redescobrir o Éden.
Não muito tempo atrás, minha esposa e eu fizemos uma viagem para as Bahamas. Aquelas ilhas maravilhosas de corais têm uma beleza única. Mas para nós, aquela paisagem não bastava ´para assemelhar-se ao paraíso. Faltava algo.
Então, no domingo encontramos o que estávamos procurando. Participamos de um culto em uma igreja local. Durou três horas, porém repleto de adoração vibrante. Falando com o bonito sotaque das Bahamas, o pastor e sua congregação se revezavam, citando as Escrituras em todo o sermão. Minha esposa e eu deixamos o culto fortalecido em nossa fé.
Lembrei-me do testemunho encontrado no livro de Apocalipse com relação ao coro do futuro: "Entoavam novo cântico diante do trono..." (14,3). Um dia, Deus "...enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor..." (21,4). Este dia será um dia de júblio!
Nossa adoração aqui é um mero prelúdio do grande culto de louvor no futuro, quando estaremos face a face com Deus. Mas algumas vezes, quando nos reunimos com outros numa adoração vibrante, experimentamos um eco do paraíso na terra.

Quando Deus enxugar nossas lágrimas, a tristeza dará lugar à canção eterna.