A praga das pastagens

A praga das pastagens

Quando pequenos, encantávamo-nos com a fábula da cigarra e da formiga. A formiga ativa e laboriosa armazenando para o futuro. Mas nem sempre podemos seguir seu exemplo. É o caso da Attacapiguara.
Indiretamente é ela a responsável por acidentes com o gado em quase toda fazenda de ciração, ocasionando a perda de grande número de bovinos. Pode também provocar mal ao homem, concorrendo para o encalhe de tratores, pondo em perido a vida do operador.
Mas como pode uma formiga fazer tanto mal?
É simples. Imediatamente após a revoada, a rainha fecundada (içá) retorna ao solo, e sem suas asas, inicia em lugar apropriado a construção do sauveiro, que atinge câmaras de 5 metros de altura por 1m50 de largura, com lixo.
Faz diminuir o rendimento e a capacidade das pastagens, o que se reflete em prejuízo financeiro do criador, ainda faz diminuir a área útil dos pastos pelo acúmulo de terra solta que é o centro do sauveiro.
A saúva trabalha é verdade. Trabalha em ordem e com regras determinadas. Mas seu trabalho é porejudicial ao homem. Empobrece o terreno, dizima plantações, acaba com o pasto.
Daí tiramos uma lição.
O homem não deve se dedicar a trabalhos que fazem mal à sociedade. Trabalho que traga lucros, em prejuízo do semelhante. Trabalho que diminua o próximo, ou lhe sirva de humilhação.
Precisamos acabar com a saúva, pois, senão, os prejuízos serão grandes. A lavoura sentirá o mal.
Da mesma forma, devemos contribuir para o fim dos "homens-saúvas que, infelizmente, destroem pela força, seu semelhante mais humilde.