Não nos preocupemos tanto!

Não nos preocupemos tanto!

"Eu quisera que estivésseis isentos de preocupações!" (1Cor 7,32)

Quem dera não me preocupar! Eu com frequência me preocupo muito, ou seja, me antecipo às coisas que ainda vão acontecer. O fato de ser previdente me ajuda muito na organização, e isso acho positivo, mas em geral me excedo e me deixo levar pelo medo de não conseguir fazer as coisas direito. Escrevo esta meditação para todos aqueles que são um pouco como eu. Talvez mais, talvez menos, estamos todos preocupados com algo. Há quem se preocupe em resolver todos os problemas dos outros, por receio de julagamento deles; há quem se preocupe em prevenir os filhos de todo perigo, por medo de que se machuquem; há quem se preocupe em manter sempre tudo em ordem para sentir-se mais seguro; e há também quem se preocupe em comprar comida para um exército, por medo de que a geladeira fique vazia. Há ainda quem procure fazer um empréstimo para que as férias não passem em branco,; quem se preocupa em não conseguir pagar as contas do mês; e quem se inquiete com o tempo livre, com medo de não se divertir. O Senhor deseja-nos a liberdade de todas essas preocupações. É preciso enfrentar um problema por vez. Mesmo porque, como dizia Lorenzo de Médici, "Do amanhã não temos certeza". Pensando bem, às vezes nos preocupamos por coisas terrenas, sem sabermos se amanhã estaremos vivos e esquecendo-nos de viver bem o hoje. O amanhã celeste, este sim, existe de verdade. Preparemo-nos para ele e não nos preocupemos tanto!