Hedonismo: O prazer acima de tudo? Parte II

Hedonismo: O prazer acima de tudo? Parte II

O que importa é ser feliz?

 

Os atuais hedonistas não assumem exatamente a visão de Aristipo (pelo menos não de forma aberta), mas tentam minimizar suas práticas. Segundo demonstram, o prazer deve ser achado em tudo: trabalho, alimentação, família, estudos, vida amorosa. Tudo na vida do hedonista precisa trazer uma experiência sensorial prazerosa. E aquilo que não tem esse efeito deve ser removido em detrimento de algo que alcance essas expectativas.

 

Não é muito difícil notar o quanto essa filosofia está engendrada na sociedade atual. Casamentos duradouros são cada vez mais raros, pois, afinal, há muitos dissabores e contrariedades no caminho de uma relação longa e estável. Se manter casto até o casamento é uma opção que chega a ser digna de dó. Não se valer de práticas corruptas para se beneficiar é bobagem, pois, afinal, todo mundo faz isso. “Se quer fazer alguma coisa, faça, não importa o que seja”, afinal, “nesta vida o que não pode é passar vontade”. Tudo isso nos leva ao mote maior desta filosofia de vida, que se escuta na boca de qualquer um e em qualquer lugar: “O importante é ser feliz”. Curiosamente, o conceito de felicidade de cada um tem que ser inviolável e inquestionável. E se você se sente infeliz é porque não está aproveitando a vida 100%. Se tornou politicamente incorreto ser infeliz no mundo atual.

 

No mundo atual, felicidade é associada quase exclusivamente ao prazer

 

Uma pesquisa do psicólogo Martin Seligman, professor da Universidade da Pensilvânia/EUA, constatou que aquilo que as pessoas entendem como “felicidade” é baseado em 3 pilares: Prazer, Engajamento e Significado. A constatação de Seligman é justamente que a sociedade ocidental consumista vem buscando a felicidade justamente no mais fraco dos pilares, o prazer. É importante sentir prazer, mas tornar isso o objetivo de vida leva as pessoas justamente a se afastarem dos demais pilares. A busca do prazer a todo custo torna as pessoas egoístas, centradas em si mesmas, com uma visão deformada a respeito do próximo, além de consumistas ao extremo. Curiosamente, a pesquisa de Seligman aponta que Engajamento e Significado são a melhor maneira de se alcançar a felicidade. Engajamento diz respeito a seu trabalho, sua família e até sua igreja, onde você pode se envolver, produzir algo, usar seu talento e imaginação para criar, se desafiar a novas metas. Já o Significado diz respeito a fazer parte de algo maior, a Fé, a crença, ou seja, servir a Deus e se submeter à sua vontade nos traz felicidade.