04 de janeiro de 2019

04 de janeiro de 2019

04 DE JANEIRO

Senhores reis do Oriente, não nos queiram esquecer e venham, se possível, de trem, para não demorar.
podem seguir as cintilações da estrela de Belém; mas vir montados em camelos, hoje em dia não ficam bem.
Quero que saibam também, se é que nunca o notaram, que há uma criança muito disposta, mas muito pobre, aqui ao lado.
Talvez não tenha sapatinho para por na janela e, fazendo tristes trejeitos, venha ver-nos de manhã.
Sua mãe costura e apenas consegue para viver.
Que duros apertos passam os dois!
Isto não pode continuar!
Vós, senhores reis, que íeis a procurar do Deus Menino e o encontrastes entre bois e lhe oferecestes vosso carinho, lembrai-vos daqueles que está ao lado, que sempre nos vê brincando, encolhidinho e calado, sem rir, sem fazer menção de falar.

“E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que  governará Israel, meu povo” (Mt 2,6)