Um Deus que me ama

Um Deus que me ama

UM DEUS QUE ME AMA

“A oração é a chave que abre a porta da manhã e fecha a porta da noite”.
Antigamente eu pensava que rezar era o grande sinal interno e externo do meu amor a Deus.
Os anos passaram e fiz esta grande descoberta: a oração é, antes de tudo, uma profunda tomada de consciência do AMOR DE DEUS PARA COMIGO.
Sim. Rezando, dialogando com Deus, colocando-me em sua presença, manifestando=lhe meu amor. A oração é momento em que eu amo a Deus, rendendo=lhe homenagem, glória, gratidão e louvor. Ao rezar, pratico um exercício de amor a Deus.
Há outro ângulo, porém, que não pode e não deve ser esquecido, jamais:

“A oração é o momento em que tomo consciência viva de que existe um Deus que me ama.”

O amor da criatura humana para com Deus será sempre incompleto, imperfeito, limitado, parcial. Ao passo que o amor de Deus para conoscp é infinito, ilimitado, gratuito, eterno. Nós precisamos dele. Ele não precisa de nós... embora queira precisar, paradoxalmente. São tão misteriosos os caminhos divinos, que passam sempre pelos caminhos dos homens!

Mahatma Gandhi escreveu uma página incomparável sobre o mistério da oração:

“Sem oração, não pode haver consciência da própria fraqueza. A oração é a chave que abre a porta da manhã e fecha a porta da noite. Só de Deus, por meio da oração, vem toda a nossa força.

Rezar não é pedir. Rezar é respiração da alma.
Encontrei gente que inveja a minha paz. Esta paz vem-me da oração. Não sou homem de cultura, mas penso, humildemente, ser homem de oração.

A oração salvou-me a vida. Sem ela eu estaria louco, há muito tempo. Se consegui libertar-me do desespero, foi graças à oração.
A oração não foi parte da minha vida, como o foi de verdade. A oração desabrochou simplesmente da necessidade, quando me encontrava em situações nas quais não poderia absolutamente ser feliz, sem ela.
Com o passar  do tempo a minha fé em Deus aumentou, e o desejo de rezar tornou-se irresistível.
Para viver no meio dos homens é necessária uma força eficaz, absoluta: a da oração. O corpo humano pode viver, temporariamente, sem alimento. Alma, sem oração, morre. O jejum da oração não existe.

“Rezar é estar com Deus”.

Verdade pascal, com jeito de milagre: a oração coloca dentro da minha vida a certeza consoladora de que existe Alguém que me ama desinteressadamente. Alguém que me ama, ainda que eu não seja digno deste amor. Alguém que me ama, ainda que eu seja o mais pródigo dos filhos pródigos do mundo...

O INFINITAMENTE GRANDE voltando-se para o infinitamente pequeno, pobre, insignificante.
A ONIPOTÊNCIA DIVINA curvada sobre a minha limitação.
Um verdadeiro milagre, imenso, desconcertante, nos caminhos da redenção!