Santa Catarina de Alexandria

Santa Catarina de Alexandria


Vida de Catarina 


Catarina nasceu em 288 (Depois de Cristo) em Alexandria, hoje Egito. Com a morte do pai, ela se mudou com a mãe para a Cilícia e se converteu ao Cristianismo. Aos 12 anos teve um sonho no qual Jesus Lhe dizia que ela seria a sua noiva e não deveria entregar-se a nenhum homem. Com o passar do tempo, Catarina tornou-se cada vez mais conhecida e despertou a atenção do Imperador de Alexandria, Maximino II, que era um grande perseguidor dos cristãos. 

Aos 17 anos, Catarina aceitou o desafio de debater com 20 sábios e os converteu para a fé cristã deixando Maximino II enfurecido. O imperador ordenou que os homens fossem queimados e Catarina encaminhada para a masmorra. Após ser chicoteada, humilhada e espancada, Catarina permaneceu presa durante dois anos no local. 

Maximino desejou desposá-la, mas como ela não aceitou, condenou-a ao suplício da roda, que consistia em um conjunto de quatro rodas, que giravam em sentido contrário às outras com lâminas em formas de garras. 

Essa passagem na vida de Catarina é considerada prova da fé e devoção a Cristo, pois conta-se que Catarina fez uma oração e um raio destruiu as rodas, matando os soldados que a carregavam. Ela nada sofreu. 

Ainda mais enfurecido com o acontecido, o imperador ordenou que ela voltasse à prisão. Por 12 dias Catarina ficou sem água nem comida. Nesse período a jovem permaneceu fiel à sua crença e negou-se a se entregar como esposa ao imperador. Foi então que Maximino ordenou a decapitação de Catarina no dia 25 de novembro de 307.